Durante todo o mês de janeiro, a Secretaria Municipal de Saúde, realizou palestras sobre a hanseníase, com o objetivo de conscientizar a população, realizar o diagnóstico precoce e reafirmar o compromisso de luta contra a doença.

Conhecido como “Janeiro Roxo”, o mês é voltado para conscientização sobre doença. Segundo a Sociedade Brasileira de Hansenologia – SBH, instituição responsável pela campanha, a hanseníase coloca o Brasil em segundo lugar no número de casos, que nesse ranking perde apenas para a Índia.

A Unidade de Saúde da Família do CAIC – Dr. Francisco Matheias Zorman, através da Enfermeira Margarete Arrones, desenvolveu palestras, atividades e principalmente orientações aos usuários.  Outras unidades de saúde também realizam orientações no município.

Doença

A hanseníase é uma doença crônica, infecto contagiosa e transmitida de uma pessoa doente, que não esteja em tratamento, para uma pessoa saudável suscetível. Embora tenha cura, a doença pode causar incapacidades físicas se o diagnóstico for tardio ou se o tratamento não for feito adequadamente. A orientação é que as pessoas procurem o serviço de saúde assim que perceberem o aparecimento de manchas, de qualquer cor, em qualquer parte do corpo, principalmente se ela apresentar diminuição de sensibilidade ao calor e ao toque. Após iniciado o tratamento, o paciente para de transmitir a doença quase imediatamente.

Tratamento

O tratamento é gratuito, fornecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e pode variar de seis meses a um ano. Após a primeira dose da medicação não há mais risco de transmissão. Os meios de prevenção da hanseníase estão associados ao fortalecimento da imunidade do organismo, e isso inclui hábitos saudáveis, como alimentação adequada e a prática atividades físicas, além de condições de higiene. A melhor forma de prevenção é o diagnóstico precoce e o tratamento adequado. A vacina BCG também ajuda na resposta imunológica dos contatos do paciente.

Se você apresenta manchas pelo corpo com ausência de sensibilidade, procure um serviço de saúde, o diagnóstico consiste, principalmente, na avaliação clínica, o tratamento é ambulatorial e fornecido gratuitamente pelo SUS.

Fonte: CODEC – Coordenadoria de Comunicação