A tempestade tropical Hermine, que tocou terra na madrugada desta sexta-feira (2) como furacão, entrou no estado da Geórgia em seu avanço em direção à costa atlântica dos Estados Unidos depois de deixar um morto e 235 mil pessoas sem eletricidade na Flórida.
Em uma coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (2), o governador da Flórida, Rick Scott, disse que “um homem sem teto foi atingido por uma árvore no condado de Marion (centro) e morreu”.
Não há relatos de feridos, acrescentou, mas 235.000 clientes estão sem eletricidade no norte do estado, que agora está lidando com as inundações e a queda de árvores, galhos, postes de luz e escombros.
“Afastem-se das águas paradas, especialmente perto dos cabos de eletricidade”, alertou o governador, pedindo à população que permaneça em suas casas.
As escolas e repartições públicas permaneciam fechadas nesta sexta-feira no norte do estado, onde já começavam os trabalhos de limpeza e remoções das árvores e postes caídos.
Hermine tocou terra como furacão de categoria um à 01h30 local (02h30 de Brasília) desta sexta-feira perto de St. Marks, ao sul de Tallahassee – capital da Flórida.
Na madrugada desta sexta-feira, ventos de 110 km/h e fortes precipitações provocaram inundações e cortes de energia no nordeste rural do estado.
Em Carrabelle, a ressaca do mar deixou as docas debaixo d’água e inundou as casas da costa. Imagens de vídeo mostravam fortes ondas, ventos em todas as direções e explosões de postes de eletricidade.
Mas a tempestade não chegou com a força esperada pelos moradores. “Não foi tão ruim quanto eu esperava”, disse Lomax Smith à filial local do canal Fox.
Degradada à tempestade tropical depois de ter se convertido no primeiro furacão a tocar a Flórida em 11 anos, o centro de Hermine se aproximava na manhã desta sexta-feira de Valdosta, no sul da Geórgia.
A tempestade se desloca a nordeste a 22 km/h com ventos máximos sustentados de 95 km/h, segundo o Centro Nacional de Furacões (NHC), com sede em Miami.
Seu olho atravessará o sudeste da Geórgia nesta sexta-feira e percorrerá a costa das Carolinas durante a noite para sair em direção ao Atlântico no sábado.
Geórgia e Carolina do Norte declararam estado de emergência.
– Risco de vida -As autoridades de vários condados da Flórida emitiram ordens de evacuação para os moradores da costa e das zonas baixas.
“Isso gera riscos de vida”, havia alertado Rick Scott à imprensa na quinta-feira, convocando os moradores a levar a sério as advertências.
Na manhã desta sexta-feira, Scott anunciou o cancelamento de todos os alertas de tornado emitidos durante a noite.
Mas, segundo o NHC, ainda é possível a formação de tornados no norte da Flórida e no sul da Geórgia.
As costas leste e oeste da Flórida, assim como todo o norte, ainda permanecem sob alerta de tempestade tropical.
O porta-voz do Pentágono, Jeff Davis, disse que foram ativados 100 efetivos da Guarda Nacional, que outros 6.000 permanecem em alerta no estado e que 34.000 estão prontos para ser mobilizados.
O presidente Barack Obama pediu a Craig Fugate, administrador da agência de gestão de emergências FEMA, “que o mantenha atualizado e alerta se houver alguma necessidade importante”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.
Espera-se que Hermine deixe entre 12 e 25 cm de chuvas no sudeste dos Estados Unidos, com mais de 38 cm em zonas pontuais.
É o primeiro furacão a atingir a Flórida em 11 anos, depois de Wilma, em 2005. O último que tocou terra nos Estados Unidos foi Arthur em 2014, na Carolina do Norte.
Hermine é quarto furacão da temporada de tempestades no Atlântico – que vai de 1 de junho a 30 de novembro – depois de Alex, Earl e Gastón.


Foto: Russ Bynum
Fonte: G1