Um “sinal importante” foi detectado na área onde estão concentradas as buscas pelo submarino argentino ARA San Juan, que desapareceu em 15 de novembro de 2017. O sinal foi detectado nas últimas horas pela empresa norte-americana Ocean Infinity, contratada pelo governo argentino no mês passado.

“Surpreendente que não tenhamos visto antes, encontramos um sinal importante”, disse o ministro da Defesa argentino, Oscar Aguad, em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira (21).

“Tomara que seja o submarino. Mas são contatos, tivemos vários já com o Ocean Infinity, e até agora não conseguimos encontrar o submarino. Mas seguimos com boas expectativas”, acrescentou.

O ministro explicou ainda os próximos passos: “Neste momento, estão baixando os ROV. Quer dizer, num primeiro instante o que o Ocean Infinity faz é baixar os AUV, que são submarinos que exploram o leito marinho. Uma vez que detectam um objeto importante, se baixa um ROV, outro elemento teleguiado de busca, que faz vídeos e fotos de muito melhor resolução, e neste momento é o que estão baixando a 280 metros, onde se encontrou esse objeto. E outro objeto que se encontrou ontem, um pouco mais profundo. Tudo vai ser feito hoje”.

Desaparecimento

A embarcação desapareceu entre Ushuaia (extremo sul) e Mar del Plata, 400 km ao sul da capital argentina, com 44 tripulantes a bordo. No último contato, o subcomandante afirmou que a embarcação apresentava um curto-circuito no sistema de baterias. Segundo a Marinha, a tripulação teria comida e oxigênio para mais dois dias.

Após meses de buscas, que envolveram especialistas e equipamentos de diversos países, o governo argentino ofereceu uma recompensa milionária para quem localizasse o submarino. Em agosto, foi anunciada a contratação da Ocean Infinity, que se comprometeu a receber os honorários de US$ 7,5 milhões somente se encontrar a embarcação.

Fonte e foto: G1