O assalto a um ônibus no Jabaquara, Zona Sul de São Paulo, terminou com três mortos e quatro feridos na tarde desta quinta-feira (19). Segundo a polícia, um dos bandidos foi morto durante a troca de tiros. O arrastão ocorreu na Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira, paralela com a Rodovia dos Imigrantes, no limite entre São Paulo e Diadema.

O ônibus da EMTU fazia a linha Jabaquara/Ferrazópolis, que sai do Terminal Jabaquara. A princípio, acreditava-se que seriam três assaltantes no ônibus. As investigações trabalham agora com a hipótese de dois autores.

Mortos

Elton Ricardo Cunha

O policial Elton Ricardo Cunha morreu no tiroteio no ônibus (Foto: TV Globo/Reprodução)O policial Elton Ricardo Cunha morreu no tiroteio no ônibus (Foto: TV Globo/Reprodução)

O policial Elton Ricardo Cunha morreu no tiroteio no ônibus (Foto: TV Globo/Reprodução)

Policial militar de folga que estava a paisana no ônibus, quando foi anunciado o assalto. Segundo a polícia, ele teria reagido. Ele foi atingido por cinco disparos.

Segundo coronel da PM Vanderlei Ramos, o policial deve ter reagido porque se sentiu ameaçado. “É uma atitude de sobrevivência, porque você estando armado, o marginal vindo para o seu lado e imaginando que você é policial, de todo o jeito você está exposto”, afirmou.

Felipe Fuschi Amaro

O passageiro Felipe Fuschi Amaro foi baleado e morreu no tiroteio no ônibus (Foto: TV Globo/Reprodução)O passageiro Felipe Fuschi Amaro foi baleado e morreu no tiroteio no ônibus (Foto: TV Globo/Reprodução)

O passageiro Felipe Fuschi Amaro foi baleado e morreu no tiroteio no ônibus (Foto: TV Globo/Reprodução)

Passageiro de 24 anos levou um tiro no tórax e chegou a ser levado pro hospital, mas morreu. Ele era advogado e tinha acabado de receber a carteirinha da OAB.

Damião Barbosa Souza

Damião Barbosa Sousa foi reconhecido pelo motorista como sendo um dos assaltantes (Foto: TV Globo/Reprodução)Damião Barbosa Sousa foi reconhecido pelo motorista como sendo um dos assaltantes (Foto: TV Globo/Reprodução)

Damião Barbosa Sousa foi reconhecido pelo motorista como sendo um dos assaltantes (Foto: TV Globo/Reprodução)

Segundo a polícia, era um dos assaltantes, reconhecido pelo motorista. Já tinha passagem na polícia por roubo. Foi morto durante a troca de tiros.

Feridos

Neusa do Prado Reis (ferida)

Aposentada, 58 anos, mãe de dois filhos. Na quinta-feira, foi visitar uma sobrinha em Diadema e na volta pegou o ônibus onde houve o assalto. Foi atingida por dois tiros, um no ombro e outro de raspão na barriga. Segundo a irmã, Neusa já estava consciente e conversava na manhãdesta sexta-feira (20). A irmã conversava por telefone quando foi anunciado o assalto. “Automaticamente eu já tinha percebido que ela tinha tomado um tiro também, porque foram cinco tiros que eu ouvi”, contou. “Estou até agora com os tiros no ouvido.”

Emerson Santos (ferido)

Um dos passageiros do ônibus, levou um tiro de raspão no braço e levado ao hospital. Já recebeu alta. Tem 22 anos.

Moisés Coelho Arruda (ferido)

Motorista do ônibus, foi ferido na cabeça por estilhaços de vidro. Já foi liberado.

Romila Alves Bezerra (ferida)

Foi socorrida com um ferimento no ombro. Até a publicação, a reportagem não obteve informações sobre seu estado de saúde.

Como foi o assalto

Segundo o depoimento do motorista à polícia, por volta de 15h40 dois homens entraram pela frente do ônibus. Um deles tirou uma arma da mochila e anunciou o assalto, enquanto o outro foi para a parte de trás do ônibus. O motorista contou que ouviu uma mulher discutindo com os bandidos. Outra testemunha afirmou que o cabo Elton Ricardo Cunha, que estava à paisana, tentou dominar o bandido dando uma “gravata” nele e acabou levando cinco tiros.

As testemunhas disseram que se abaixaram na tentativa de tentar se proteger. O motorista contou que ouviu vários disparos. Logo depois, um dos assaltantes mandou ele abrir a porta do ônibus. O bandido desceu correndo e fugiu. Foi aí que o motorista olhou para trás e percebeu que havia várias pessoas feridas.

Fonte e foto: G1