O preço da batata caiu nos últimos dias e desanimou os produtores da região de São Gotardo, no Alto Paranaíba. Em 20 dias, mais de 400 toneladas do tubérculo foram descartadas em vez de ir à mesa do consumidor.

A safra está jogada perto do Posto Alpa, no trevo da BR-354 com a MG-235, entrada de São Gotardo, local conhecido como Agrovila. As batatas estão espalhadas em vários montes a poucos metros do asfalto.

“Produtor fica sem graça e alguns plantaram 100, 150 hectares. O mercado está ruim, a semente, adubo e mão de obra são caras”, essa é a explicação do presidente da Associação dos Moradores da Agrovila, José Maria Santana. De acordo com ele, em alguns casos não compensa vender, pois o preço está abaixo do custo de produção.

Lázaro Pereira de Paula Filho é produtor rural da região e disse que chegou a descarregar mais de 32 carretas por dia. A grande oferta de batata no mercado provocou a queda nos preços e o agricultor ficou no prejuízo.

O Alto Paranaíba é a principal região produtora de batatas em Minas Gerais. Só no ano passado, foi responsável pela produção de mais de 670 mil toneladas, o que corresponde a mais da metade da produção do estado.O custo da produção da batata é de R$ 35 mil para o ciclo de 120 dias, segundo produtores, e, neste ano, a estimativa dos agrônomos da região é de que 20% da produção não chegue ao mercado.

Fonte e foto: G1