A Delegacia de Investigações Gerais de Lins (DIG), esclareceu dois crimes que de fato não existiram, essa semana.

No primeiro caso, a vítima fez o boletim de ocorrência alegando que sua motocicleta havia sido furtada. Enquanto no segundo episódio uma outra vítima disse que seu celular havia sido roubado.

Os policiais civis Marco Legramandi e Ricardo, após trabalho investigativo, esclareceram que as vítimas mentiram para a Polícia.

Segundo o delegado da DIG, Dr. João Pandolfi, um alerta deve ser dado a tais pessoas: os mesmos passaram de vítimas para autoras de um delito criminoso: comunicação falsa de crime, cuja pena é de 1 a 6 meses de detenção.

Fonte e foto: J Serafim Show