A Polícia Civil de Lins divulgou nos últimos dias, por meio do Dr João Pandolfi, titular da DIG, um relatório demonstrando o empenho da corporação no esclarecimento de furtos e roubos de celulares na cidade de Lins.

O delegado informou que de janeiro a abril de 2018 foram registrados 96 casos de furtos ou roubo a celulares na Central de Polícia Judiciária de Lins.

Num processo intenso de investigação e apuração, 45% dos casos foram solucionados e os aparelhos devolvidos a seus respectivos donos, o que corresponde a 43 aparelhos.

Dr. João Pandolfi faz um alerta: as pessoas devem ter a devida cautela – ao comprar celular de terceiros exija nota fiscal, analise a desproporção entre o valor e o preço do aparelho, a condição de quem oferece o aparelho (pessoa já conhecida pela prática de furtos ou que não tenha condições para adquirir aquele aparelho) e consultar o sitewww.consultaaparelhoimpedido.com.br

O delegado lembrou também que pessoa que encontre aparelho celular que tenha sido extraviado/perdido e não devolve para a vítima e nem encaminha para a Polícia responde por crime específico chamado de “apropriação de coisa achada”, com pena de 1 mês a 1 ano de detenção.

Já aquele que adquire aparelho celular sem as devidas cautelas pode responder por receptação culposa, bem como por receptação dolosa, este último tem pena de reclusão de 1 a 4 anos.

Fonte e foto: J Serafim Show