O genheiro norte-americano Herman Durwood, que foiespancado após sair de uma casa noturna no Centro de Uberlândia em dezembro, morreu nos Estados Unidos na noite desta terça-feira (16). A informação foi repassada  por uma amiga da família e que trabalhava com o engenheiro no Brasil.

Ainda nesta terça, a esposa de Herman postou uma foto do marido no Facebook relatando que ele dizia que tinha uma vida boa, sem arrependimentos. Amigos do casal deixam mensagens para manifestando tristeza e pesar.

A assessoria de comunicação do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) informou que o paciente recebeu alta da unidade no dia 6 de janeiro. O setor de Altas e Óbitos confirmou que dois médicos americanos foram até o hospital, acompanhados da esposa do paciente, e solicitaram a transferência para o país de origem.

Em nota, a Souza Cruz lamentou profundamente o falecimento do prestador de serviço. “Desde o episódio de violência sofrido por ele, a companhia seguiu acompanhando o caso. A Souza Cruz ofereceu todo o apoio necessário ao prestador, a sua família e a Focke, empresa na qual Herman era funcionário”.

Entenda o caso

O engenheiro morava no estado americano da Carolina do Norte e estava no Brasil há cerca de um mês para prestar serviço na área de engenharia para a unidade da Souza Cruz em Uberlândia. O crime ocorreu na madrugada do dia 8 de dezembro quando ele saía de uma casa noturna acompanhado de uma mulher de 39 anos.Em depoimento na Delegacia de Polícia Civil, a mulher disse que, assim que desceram as escadas da boate, ela e o engenheiro encontraram com os dois suspeitos, de 23 anos. Foi iniciada uma discussão e o suspeito empurrou o engenheiro, que revidou com outro “empurrão”

As câmeras de videomonitoramento da Polícia Militar flagraram o momento das agressões. O vídeo mostra o turista encostado em um muro na Rua Santos Dumont, enquanto um dos agressores discute com eles. Instantes depois, o jovem agride o norte-americano com socos e chutes na cabeça. Em seguida, uma viatura policial aborda os agressores.

Devido aos ferimentos, o estrangeiro foi levado em estado grave para o HC-UFU e ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) até o último dia 6, quando foi solicitada a transferência.

A Polícia Civil indiciou os dois suspeitos pelo crime de tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima. Eles tiveram a prisão preventiva decretada e foram levados para o Presídio Professor Jacy de Assis.

Consta no processo que tramita na comarca de Uberlândia dois pedidos de liberdade provisória em favor dos réus. Contudo, a Secretaria de Administração Prisional (Seap) informou que os dois permanecem no presídio desde o dia 8 do mês passado.

Fonte e foto: G1