O ator Bruno Gagliasso afirmou, na manhã desta segunda (27), que as ofensas racistas contra a sua filha Titi, feitas em um vídeo na internet, não ficarão impunes.

“Não vai ficar impune. A delegada foi bem clara pra mim: ‘Bruno, ela cometeu um crime. Ela pode estar em qualquer lugar do mundo, ela vai ter que responder por isso”, afirmou o ator.

Segundo ele, a polícia já tem informações sobre a autora do vídeo e informou que ela já cometeu outros crimes. “Ela vai pagar por isso”, disse o pai da criança, que foi à Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio, fazer o registro na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI).

No domingo (26), a brasileira Day Mcarthy, que se define como escritora e mora no Canadá, publicou um vídeo na internet no qual faz comentários ofensivos sobre a menina de 4 anos. Ela responderá por injúria racial, difamação e injúria.

O ator pediu que todas as pessoas que tenham se sentido ofendidas prestem queixa na delegacia. “Isso acontece todo dia. Cabe a gente, todo mundo que se sentiu ofendido, que quer fazer a diferença no mundo, de fato, fazer, falar. É muito importante que todo mundo que se sentiu ofendido venha e preste queixa”, disse.

Titi foi adotada por Bruno e pela mulher dele, a também atriz Giovanna Ewbank, no ano passado, depois de uma viagem ao Malawi, no Sul da África.

Bruno diz que, quando estiver mais velha, a própria filha vai saber se defender.

“Mais tarde ela vai ter a força suficiente e vai ter inteligência suficiente pra fazer o que eu estou fazendo aqui, e eu vou vir acompanhar. Não foi a primeira vez, não sei se vai ser a última. Obviamente não será, mas ela vai ser forte, vai ser instruída a isso”, completou. Bruno também agradeceu o apoio que está recebendo dos fãs, da família e dos amigos.

Socialite vai ser intimada

Segundo a delegada Daniela Terra, um inquérito já foi aberto, e a responsável pelas ofensas será intimada. “A legislação aplicada é a brasileira, e o processo penal vai seguir com ajuda do Ministério da Justiça”, explicou a delegada.

Ofender alguém por causa da cor da pele é crime de injúria racial, e quem o comete está sujeito a prisão de um a três anos. Segundo a polícia, mesmo morando fora, Day Mcarthy vai responder pelo crime de injúria racial e difamação, em um processo aqui no Brasil.

A princípio, Day estaria no Canadá –e este não é o nome verdadeiro dela, diz a delegada. O advogado cível de Bruno Gagliasso, Alexandre Celano, afirmou que irá acionar o Judiciário para tentar retirar as postagens ofensivas do ar.

“A gente vai provocar o Judiciário não só a fim de acionar as mídias sociais, Facebook, Instagram, mas também vamos buscar medidas liminares pra que essas publicações extremamente ofensivas sejam retiradas do ar”, disse o advogado.

Questionado sobre entrar com um processo no Canadá, caso a agressora esteja lá, a advogada criminalista de Bruno Gagliasso, Isabel Celano, disse que irá tomar “todas as medidas cabíveis pra inibir qualquer atitude, qualquer prática criminosa com relação a injúria”.

Essa não foi a primeira vez que Day Mcarthy ofendeu artistas e seus filhos com postagens preconceituosas.

Esta é a segunda vez que Gagliasso vai à DRCI em um intervalo de pouco mais de um ano. Em novembro de 2016, o ator registrou outra queixa por racismo contra a filha. Na época, comentários preconceituosos sobre Titi foram escritos em uma foto postada por Giovanna Ewbank nas redes sociais.

Após a divulgação das imagens, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank se manifestaram nas redes sociais. A atriz agradeceu a solidariedade dos fãs e Bruno postou uma foto com a frase da filósofa e ativista americana Angela Davis: “Numa sociedade racista, não basta não ser racista, é necessário ser antirracista”.

Fonte e foto: G1