A polícia de Los Angeles prendeu, na terça-feira (10), a mulher acusada de espancar o mexicano Rodolfo Rodriguez, 92 anos, com um bloco de concreto. Identificada como Laquisha Jones, 30 anos, ela atacou o idoso aos gritos de “volte para o México”, afirmou uma testemunha à rede de televisão CNN. O crime ocorreu no feriado norte-americano de 4 de julho, na Califórnia, Estados Unidos.

Ainda de acordo com a CNN, outros homens participaram do espancamento. Rodriguez contou à imprensa local que o ataque ocorreu depois de ele ter passado pela filha da agressora enquanto caminhava pela vizinhança. Em seguida, a acusada gritou para pessoas na rua que o idoso tentava sequestrar a menina — o que ele nega:

Rodriguez quebrou a mandíbula, outros ossos da face e duas costelas. Além disso, o idoso perdeu a visão do olho direito, afirmou o filho Erik Mendoza. Ele passou de cinco a seis horas em um hospital da região e se recupera na casa de parentes em Willowbrook, região metropolitana de Los Angeles.

Os investigadores ainda tentam identificar os motivos da agressão. A polícia de Los Angeles entendeu que Laquisha Jones usou o bloco de concreto para, possivelmente, matar. Por isso, ela responderá por agressão com uso de arma letal e só poderá ser solta se pagar US$ 200 mil (equivalente a mais de R$ 775 mil).

Vítima não é imigrante

O idoso demorou a entender o porquê da agressão até porque ele não fala inglês. Rodriguez vive no México e, por vezes, vai visitar parentes que moram na região metropolitana de Los Angeles.

Em entrevista à CNN, ele contou que tem o costume de caminhar pelo bairro depois do almoço. “A vizinhança toda já me conhece”, disse Rodriguez.

Família pediu doações

Os parentes de Rodriguez usaram um site de doações online para levantar fundos para o tratamento. Pela página, o filho Erik diz que o “tratamento será caro e custoso”.

As doações bateram a meta em mais de 18 vezes: de US$ 15 mil, a família recebeu, até esta quarta-feira (11), mais de US$ 275 mil.

Fonte e foto: G1