O Jornalista Arkady Babchenko, que chegou a chegou a ser dado como morto pela polícia nesta segunda-feira (29), na verdade está vivo, como foi revelado quando apareceu pessoalmente para uma entrevista coletiva nesta terça em Kiev.

O chefe do serviço de segurança ucraniano disse que serviços especiais russos haviam ordenado seu assassinato e, para neutralizar essa operação, optou-se por encenar sua morte.

Babchenko agradeceu às autoridades ucranianas por salvarem sua vida.

O governo da Ucrânia disse que deteve um cidadão ucraniano em conexão com o suposto plano russo para eliminar Babchenko, e que este suspeito teria recebido US$ 40 mil para matar o jornalista dissidente.

O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, afirmou que estava feliz por Babchenko estar vivo, e que seu caso está sendo usado pela Ucrânia com função de propaganda.

Vasili Gritsak, diretor do Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU), detalhou que o assassinato a tiros anunciado nesta segunda foi uma encenação para proteger Babchenko de um ataque que estava sendo organizado pela Rússia e sobre o qual tinham informações que estava para acontecer.

“Segundo dados do SBU, o assassinato de Babchenko foi contratado pelo serviço secreto russo. Entramos em contato com pessoas que tinham essa informação e elas nos ajudaram a evitar o ataque. O jornalista estava a par e tínhamos isso controlado”, explicou.