Israel anunciou nesta terça-feira (24) a construção de 2.500 alojamentos num assentamento na Cisjordânia ocupada, o maior anúncio do gênero há meses.
“O ministro da Defesa, Avigdor Lieberman, e o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, decidiram aprovar a construção de 2.500 unidades habitacionais na Cisjordânia para atender as necessidades de habitação e da vida cotidiana”, anunciou um porta-voz do ministério da Defesa, quatro dias depois da posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos.
A maioria das novas construções acontecerá em blocos de assentamentos já existentes. O comunicado diz que 100 novas casas serão construídas em Beit El, um assentamento que, segundo a imprensa israelense, tem recebido dinheiro do cunhado de Donald Trump, Jared Kushner.
Este é o segundo anúncio de construção de casas em assentamentos feito desde que Trump assumiu o poder nos EUA. No último domingo, Netanyahu anunciou que aprovou permissões de construção para centenas de casas em três assentamentos no leste de Jerusalém.
Os projetos de moradia, em terra que os Palestinos buscam como parte de um futuro Estado, haviam sido retirados da agenda municipal de Jerusalém em dezembro no último minuto, a pedido do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, para evitar uma maior censura da administração Obama.
A ala de direita de Israel espera que a atitude de Trump em relação aos assentamentos construídos na Cisjordânia e no leste de Jerusalém, áreas capturadas por Israel na Guerra de 1967, seja muito mais solidária que a de seu predecessor.


Fonte: G1