A erupção do vulcão de Fogo na Guatemala deixou 25 mortos e pode ter afetado mais de 1,7 milhão de pessoas, de acordo com o balanço divulgado na noite de domingo (3). Grandes colunas de fumaça e fragmentos obrigaram as autoridades a retirar milhares de moradores de suas casas. A erupção deste vulcão neste domingo foi a segunda deste ano e uma das mais violentas em décadas.

Na manhã desta segunda (4), o vulcão voltou a entrar em entrar em atividade, de acordo com agência que monitora desastres na Guatemala.O porta-voz da Coordenadora Nacional para a Redução de Desastres (Conred), David de León, disse ainda, às 21h (horário local, 0h em Brasília), que 3 mil pessoas foram obrigadas a abandonar suas casas e 653 foram levadas para abrigos nos departamentos de Escuintla (sul) e Sacatepéquez (oeste).O vulcão, de 3.763 metros de altura, fica entre os departamentos de Escuintla, Chimaltenango e Sacatepéquez. Esses três departamentos foram os mais afetados pela erupção, que é considerada a mais forte desde 1974.

A cinza lançada pelo monte atingiu os 10.000 metros de altura acima do nível do mar e cobriu várias cidades. As imagens exibidas na televisão e divulgadas nas redes sociais mostram corpos no chão, assim como veículos e casas destruídos pela erupção. O aeroporto internacional La Aurora teve que ser fechado.