Dois policiais militares de Minas Gerais impediram neste domingo o resgate de duas vacas que há dois dias agonizam, presas na lama do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

Os animais já tinham sido alcançados pelos Anjos do Asfalto, grupo de voluntários socorristas, que foram obrigados a abandoná-los no meio dos rejeitos. Os policiais alegaram que a medida era necessária, porque havia o risco de outra barragem se romper. Perguntado se o risco era iminente, disseram, no entanto, que era pequeno.

O resgate era acompanhado com emoção pelos moradores. Silvana Lopes diz que os animais foram arrastados de fazendas da região pela onda de rejeitos.

A protetora de animais Luciana Trindade, que conseguiu recursos para levar os animais, caso fossem resgatados, se desesperou. Ela lembrou que a mineradora Vale não disponibilizou nenhuma estrutura para salvar os animais. Há dois dias, os animais se remexem na lama em agonia.

Os Anjos do Asfalto foram contatados pelo grupo dela. Segundo eles, há enorme quantidade de animais presos na lamaçal, entre vacas, cães e capivaras. Pássaros presos em gaiolas em casas abandonadas foram soltos por bombeiros.

Com a dificuldade de retirar as vacas atoladas no lamaçal, a tentativa de resgate teve um desfecho desolador. No fim do dia, os animais tiveram de ser sacrificados, para a tristeza dos voluntários.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e atividades ao ar livre

Fonte e foto: folha da noroeste